terça-feira, 7 de abril de 2009

Mini-calendário agrícola

EM MAIO
Nas hortas e campos:
Semear ervilhas, abóboras, pepinos, melões, alfaces, tomates, linho, cenouras, agriões, couves.
Plantar tomateiros, beringelas, morangueiros.
Despontar pepinos, tomates, abóboras, melancias e melões.
Sachar batatas, legumes, milho, meloais.

Nos jardins:
Semear goivos, campânulas, cravos que hão-de ser transplantados em Setembro. Plantar begónias, jasmins, dálias...
EM ABRIL
Nos campos e hortas, sachar batatais e milhos (aplicar nitrato em cobertura, se a folhagem tiver tom amarelado) já nascidos; mondar cereais e favais; semear milho, feijão, alpista, girassol, abóboras, melões, melancias, pepinos, couves (lombarda, saloia, repolho, bróculos, repolho e portuguesa – aplicar adubo azotado solúvel, às hortaliças já pegadas, mas evite atingir as zonas verdes das plantas), tomates, alfaces, cenouras, ervilhas,. Plantar batata comum e doce. Enxertar árvores de fruto e findar a poda nas oliveiras.
Nos jardins, semear crisântemos, papoilas, cravos da Índia, sécias, cravinas, zínias, amores perfeitos, manjericos... Meter na terra os tubérculos de andorinhas, begónias, gladíolos...

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Falar/ escrever português

Você sabe o que é tautologia?
É o termo usado para definir um dos vícios de linguagem. Consiste na repetição de uma ideia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido.
O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'. Mas há outros, como pode ver na lista a seguir:
- elo de ligação
- acabamento final
- certeza absoluta
- quantia exacta
- nos dias 8, 9 e 10, inclusive
- juntamente com
- expressamente proibido
- em duas metades iguais
- sintomas indicativos
- há anos atrás
- vereador da cidade
- outra alternativa
- detalhes minuciosos
- a razão é porque
- anexo junto à carta
- de sua livre escolha
- superávit positivo
- todos foram unânimes
- conviver junto
- facto real
- encarar de frente
- multidão de pessoas
- amanhecer o dia
- criação nova
- retornar de novo
- empréstimo temporário
- surpresa inesperada
- escolha opcional
- planear antecipadamente
- abertura inaugural
- continua a permanecer
- a última versão definitiva
- possivelmente poderá ocorrer
- comparecer em pessoa
- gritar bem alto
- propriedade característica
- demasiadamente excessivo
- a seu critério pessoal
- exceder em muito .
Note que todas essas repetições (palavras destacadas a vermelho) são dispensáveis. Por exemplo, 'surpresa inesperada'. Existe alguma surpresa esperada? É óbvio que não. Devemos evitar o uso das repetições desnecessárias. Fique atento às expressões que utiliza no seu dia-a-dia.

Matemática dos Maias

Como multiplicavam?
video

Utensílios agrícolas




Ancinho – serve para «acartar» a forragem, o mato ou coisas que se
encontram no cimo da terra. Tem um cabo de madeira e
uns dentes de ferro. Também os há só em madeira.





Arado - serve para mover a terra. É de madeira e de ferro.

Caixa de cereais - serve para guardar os cereais, como por
exemplo, o milho e ainda a farinha. São todas de madeira.

Canecos – serviam para medir as quantidades dos líquidos – aguardente, azeite, mel...
Eram geralmente de alumínio. Havia o de litro, o de meio litro e o de quartilho.

Crivos – eram utilizados para crivar (limpar) os cereais.
Havia um para o milho e feijão, outro para o centeio e trigo.



Carro de bois - serve para «acartar» os cereais, o mato... para onde quiser.
É todo de madeira.


Forquilha - serve para pegar no feno, estrume... e pôr noutro sítio.
Pode ser com o cabo de ferro ou de madeira e em baixo tem vários dentes de ferro.